Criatividade - Fugindo dos rituais mecânicos...





“Toda arte é a confissão de que a vida não basta” Fernando Pessoa

Gosto da frase. Ela me soa como uma espécie de reconhecimento de que a vida cotidiana não é suficiente. E talvez não seja mesmo. O cotidiano pode ser monótono, rotineiro e superficial.

Contudo podemos usar a imaginação e criar alternativas para fugir da vida prática, dos cálculos ensaiados, das paredes contabilizadas e do ritual mecânico, tedioso e nada romântico da sala de jantar. 

Porque a vida muitas vezes só precisa de um toque de criatividade para produzir em nós aquela sensação que faz emergir situações que, embora nunca concretizadas representem nossos sonhos jamais adormecidos.

Criatividade ajuda a promover a felicidade. Não há como negar. Por isso improvise, crie. Procure novas e inéditas formas de ver, entender e fazer as coisas, porque nada de agradável acontece espontaneamente. 

As pessoas felizes sabem que a felicidade não cai do céu. Muito menos acreditam que esteja pronta.

As pessoas felizes entendem que a felicidade é a obra de uma vida construída dia após dia. Portanto como não está acabada e, sendo um projeto pessoal pode e deve ser refeito, modificado, adaptado, criado e recriado. É um processo criativo que mesmo entre escombros pode nos salvar e dar certo.



Pense nisso...