Viajar, uma experiência incrível!!!!

Nassau, Bahamas

Sempre foi dito que quem viaja adquire conhecimento e cultura através de uma experiência própria, portanto, somente tem validade e especial significado para quem viveu essa experiência. Ou seja, nós até poderíamos imitá-la, mas a experiência possivelmente não se adaptaria ao nosso gosto, emoções e sentimentos da mesma maneira como foi para o outro. E essa dedução é óbvia, pois somos seres humanos singulares, cada qual com suas cargas emotivas, sentimentais e de conhecimentos anímicos e espirituais, o que nos faz seres humanos únicos, seja em qualquer lugar e vivendo qualquer experiência no mundo.

Por isso não é em vão que existam pessoas que sintam atração por certos países, enquanto que outras nem desejo de conhecê-los têm. E aí, contam e muito as nossas experiências, pois não existe nada neste mundo que possa substituir o aprendizado de uma experiência vivida.

Gran Turka, Turks and Caicos

E o bom viajante, aquele que eu defino como quem possui um coração que sente, observa e guarda para sempre o momento vivido com olhos de quem sabe ler, onde as palavras desaparecem, certamente já concluiu que também viaja para aprimorar-se internamente, pois viajar é uma das melhores maneiras de expandir a consciência e deixar que as preocupações desapareçam junto com outras formas de apego.


Dia de Navegação no MSC Divina

Então, se você não está aberto a valorar um simples recorrido no campo sem preconceito ou opinião crítica antecipada, provavelmente todas as suas viagens serão pura perda de tempo e dinheiro, porque a incerteza do que acontecerá ao longo de cada viagem é o que torna cada destino ainda mais tentador.

Conhecer o outro, entender como o meio influencia ideias, modos de vida e comportamentos, encontrar similaridades e diferenças, entender quais são as fronteiras que nos separam ou aproximam, reaprender a confiar, ver, experimentar, deixar que as experiências nos modifiquem, reencontrar-nos, fotografar e guardar na memória, contar e compartilhar o que sentimos e o que vemos, enfim, viajar é tudo isso e muito mais.  É viver de um jeito saudável e prazeroso! E 2016 foi um ano de muitas realizações nesse sentido. Visitei Estados Unidos duas vezes, França, Itália, Grécia, Istambul, República Dominicana, México, Chile, Uruguai e Patagônia Argentina. E para finalizar 2016 com chave de ouro, passei  duas semanas a bordo de um navio pelas águas do Caribe.

E o que espero para 2017? Mais experiências agradáveis, claro! Com a sabedoria de quem vive com alegria e no encantamento.