"Recuerdos" de uma tarde de chá...




Percorremos a estrada molhada,
 e um enorme céu cinza por cima 
insistia em nos acompanhar

Vez ou outra ali brotava
 um pedaço de luz entre as nuvens, 
e via-se então, toda a fragilidade do azul esmaecido,
como que perdido entre os múltiplos e difusos tons de cinza.

Mas aos poucos foi clareando
devagar.
E nós, 
só esperando para ver o sol forte bater, e se firmar.

Mas choveu e choveu.
Aí só mesmo um cházinho para a tarde espichar.

E foram tantas "charlas", 
sabores, odores e risos
que temos que voltar, 
a loja de chás. 




Lembranças de uma tarde na Tienda do Té em Montevideo, agosto de 2015