A vida é aquilo que você deseja.... diariamente!



No filme “A vida é bela” o personagem interpretado pelo ator Roberto Benigni, o judeu Guido Orefice e seu filho Giosué, são levados a um campo de concentração nazista. O pai, com o intuito de proteger o filho dos horrores e violência da guerra, usa de sua imaginação para fazê-lo acreditar que tudo não passa de uma grande brincadeira.

É um filme lindo, sensível e comovente. Depois de assiti-lo certamente nos pegamos pensando em quando foi que deixamos que a fantasia e a vontade de nos transportarmos para outra realidade se fossem, não é mesmo? E eu vou além: Por que a curiosidade vai se desfazendo? Por que algumas pessoas passam a querer cada vez menos? Por que deixamos minar ou morrer o desejo?

Não se trata de viver no mundo da imaginação, mas sim de manter um desejo puro, intenso e verdadeiro de saber mais e melhor sobre algo. De querer aprender o novo e não apenas aprender o que se gosta mais.Trata-se de desejar e querer fazer melhor, e não apenas faze-lo. De desejar realizar sonhos e não apenas projetá-los.


Pense nisso...