A rotina dos deslocamentos...





A vida se faz e desfaz de deslocamentos mais ou menos evidentes. De episódios que conferem veracidade aos sentimentos, ou de dúvidas que abrem novos abismos. 

Uma rotina equilibrista e inconstante. Não há muito descanso. Às vezes sequer a sensação de um ponto de chegada. É sempre um movimento incessante e renovado, onde muitas vezes, o horizonte é só mais um ponto de partida.