Peneirando meu deserto...

                                                         



Hoje revisitei o deserto. E naquele terreno árido, digno e merecedor do meu respeito mais intenso, onde a areia é senhora de tudo, e as dunas reinam douradas, ondulantes, belas e silenciosas, peneirei meu deserto. 

Um cenário lindo, sem dúvidas. Mas há quem não se sinta bem com a imensidão do deserto. Há quem não consiga calar suas vozes, cessar seus ruídos e viver sua paz. Há quem desconheça que seu deserto não é feito só de dunas, vento, pó e areia fina. 

Hoje, em uma tarde quente e ensolarada, quis o destino mais uma vez me levar até as portas do meu deserto. Então, prontamente aceitei seu convite e fui. E assim, como um garimpeiro que, com um olhar certeiro procura por suas pepitas, reencontrei-me com minhas preciosidades.

Mas o que faz uma pessoa querer peneirar seu deserto? Para mim talvez fosse a possibilidade de reconstruir o meu mundo. Nem melhor, nem pior de outros que já conheci. Apenas o meu mundo. Na medida da minha imaginação, e dos meus sonhos. 

E hoje, ao viajar por esse deserto não me deparei com um ambiente árido e inóspito. Ao contrário, encontrei o éden, lugar onde finalmente pude correr livre para existir e cumprir o que me cabe, e com liberdade para ser quem sou.  

Já viajei por esse deserto não uma, mas inúmeras vezes. Peregrinei por suas areias escaldantes e palmilhei incansávelmente quilômetros de dunas, porém nunca perdi a direção. Sempre encontrei o caminho de volta. 

O deserto sempre irá me acompanhar, mas sua solidão, seu silêncio e toda aquela sensação de horizonte inatingível, isso tudo definitivamente ficará para trás. 

Chegar até aqui foi solitário e doloroso. Não fosse a força indestrutível da vida me mostrar o caminho, talvez não tivesse consciência plena da vida e de mim mesma. 

Hoje já não sou só mais um grão de areia em meio ao deserto. Hoje atendo ao chamado. Sou mulher. Sou livre para existir. Sou inteira, divina e selvagem. Sou como as lobas. 


**Este post é dedicado a Cristiane Marino, do Blog Mulheres em Círculo. Uma querida amiga que foi  entrando em minha vida em "pequenas doses diárias de alegrias" através de suas postagens. E minha alma agradece por tanta generosidade!